Monthly Archives: janeiro 2013

O incêndio em uma boate na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, que matou 231 pessoas e deixou, pelo menos, 80 feridos em estado grave, na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, foi uma catástrofe que mobilizou o Brasil.

A queimadura é um tipo de lesão causada por agentes externos sobre o corpo que pode destruir desde a pele até tecidos mais profundos, como ossos e órgãos.

O QUE FAZER

Queimaduras térmicas (causadas por líquidos e objetos quentes, vapor e fogo):
1. Esfrie a área queimada com água fria (não use gelo, pois pode agravar a queimadura).
2. Cubra a área com um pano limpo.
3. Remova imediatamente: anéis, pulseiras, relógios, colares, cintos,  sapatos e roupas, antes que a área afetada comece a inchar.

Queimaduras químicas (causada por contato com produtos químicos, como ácidos):
1. Enxágue o local por, pelo menos, 20 minutos em água corrente.
2. Remova imediatamente: anéis, pulseiras, relógios, colares, cintos, sapatos e roupas, antes que a área afetada comece a inchar.
3. Remova resíduo de roupa contaminada pelo produto, prevenindo queimadura em outras áreas.
4. No caso dos olhos terem sido afetados: enxágue abundantemente em água corrente até ajuda médica. Se usar lentes de contato, removê-las imediatamente.

Queimaduras elétricas (causadas por corrente de baixa voltagem, como eletrodomésticos, alta tensão e raio):
1. Não toque na vítima.
2. Desligue a corrente elétrica.

Em todos os casos de queimaduras, encaminhar para o serviço médico mais próximo.

O QUE NÃO FAZER

1. Não use nunca: pasta da dentes, pomadas, ovo, manteiga, óleo de cozinha ou qualquer outro ingrediente sobre a área queimada.
2. Não remova tecidos grudados: corte cuidadosamente e retire o que estiver solto.
3. Não estoure bolhas.

O QUE O MÉDICO DEVE FAZER

A avaliação da profundidade da queimadura em espessura PARCIAL ou TOTAL é de extrema importância para assegurar uma terapêutica adequada e precoce da ferida. Todavia, o diagnóstico da queimadura quanto à profundidade constitui-se num desafio, dada a subjetividade dos critérios utilizados e às mudanças dinâmicas no período pós-queimadura, que podem resultar na conversão da queimadura de espessura parcial em total.

Tecnologias recentes têm contribuído sobremaneira no aumento da acurácia diagnóstica, como o uso de microscopia transcutânea, laser Doppler, a avaliação histológica utilizando biópsia e a TERMOGRAFIA POR INFRAVERMELHO 3D em auxílio a avaliação clínica.

Áreas de queimadura total identificadas na termografia (Hospital 9 Julho).

Lesões de espessura parcial recebem conduta conservadora e queimaduras de espessura total são preferencialmente submetidas à excisão e enxerto de pele.

O diagnóstico e o tratamento adequados instituídos precocemente diminuem a morbimortalidade, reduzem gastos e impede a progressão vertical da lesão. Queimadura de espessura parcial tratada como espessura total resulta em aumento nos custos e gera sofrimento físico e psicológico, enquanto lesões de espessura total tratadas como espessura parcial provocam aumento da morbimortalidade e do tempo de internação.

São quase 300 tipos de dores de cabeça, com diferentes causas. Excesso de analgésicos inibem as defesas naturais que temos contra a dor. Isto faz com que, mesmo tomando analgésicos, a dor continue ou aumente. As dores de cabeça não estão diretamente associadas a problemas de visão. Não adie mais o diagnóstico correto! Este é o ponto de partida para o tratamento adequado. Procure um especialista.

O exame complementar por termografia por infravermelhos permite avaliar diferentes fatores que podem estar relacionados as cefaléias como: tensão cervicogênica, distúrbios do sono, disfunção da articulação temporomandibular (ATM), sinusites, fibromialgia, nevralgias craniais, dor central, AVC, arterite temporal, distúrbio vascular carotídeo extracraniano, distúrbio gastrointestinal e outros. Consulte seu médico a respeito.

AVISO IMPORTANTE:
O conteúdo deste site é de caráter educativo e não deve ser considerado consulta médica, provável diagnóstico ou tratamento recomendado. Todas as imagens com pacientes e terceiros têm sua autorização escrita.
Site educativo do Dr. Marcos Brioschi, médico, medicina diagnóstica. Termografia para diagnóstico da dor, risco de lesão esportiva, atividade metabólica, risco cardiovascular, avaliação metabólica da mama

© 2007-2017 Canal InfraRedMed – Dr. Marcos Brioschi. Todos os direitos reservados.

A dor lombar afeta cerca de 80% da população adulta ao redor do mundo. Ela é a 2ª maior causa de consultas médicas, ficando atrás apenas das gripes. Os prejuízos são muitos. Atividades rotineiras são prejudicadas, sua energia fica limitada, te deixando cansado, desanimado e até depressivo. A maioria destas pessoas pode manter suas atividades habituais, mas as cumprirão com períodos de desconforto ou dor. Cerca de 30% desse grupo faltará ao trabalho devido à lombalgia.

Cerca de 3 em cada 4 adultos vão ter dor nas costas durante sua vida esses números podem subir, devido o aumento do número de idosos. O risco de recorrência é de cerca de 60% no mesmo ano ou, no máximo, em 2 anos.

Lombalgia não é um diagnóstico!! Dor é um sintoma e há muitas causas diferentes para o desenvolvimento das dores lombares: cerca de 90% dos pacientes com dorsalgia desenvolvem dor decorrente de uso excessivo das estruturas dorsais (resultando em entorses e distensões), da deformidade da estrutura anatômica normal ou de trauma; os outros 10% dos adultos apresentam dorsalgia atribuível a uma doença sistêmica. Mais de 70 dessas doenças foram identificadas. Sendo assim, o tratamento para a lombalgia não pode ser o mesmo em todas as situações! As dores lombares devem ser investigadas caso a caso, e o tratamento deve ser individualizado.

O tipo mais conhecido de lombalgia é a de origem mecânica-degenerativa, caracterizada por distúrbio e/ou alteração funcional, sendo que a dor por um problema mecânico é causada pelo encurtamento dos músculos posteriores, ou seja, os músculos da região lombar, músculos posteriores da coxa e os músculos da perna. O tratamento cirúrgico está indicado apenas em 10% dos casos quando a crise não passa entre 3 a 6 semanas, em pacientes que têm crises repetidas em um curto espaço de tempo ou quando existem alterações esfincterianas (perda de controle para urinar e defecar).

Entretanto, o primeiro passo para aliviar a dor não é tratar músculos ou articulações. Mas sim identificar a causa que gerou a dor lombar. É preciso referir que existem inúmeros casos em que os exames clínicos e as radiografias não conseguem identificar a natureza da dor, já que esta pode aparecer de maneira inconstante e com uma localização difusa ou variável. Nestes casos, pensa-se que a dor é provocada, sobretudo, por fatores psicológicos, muitas vezes relacionados com questões profissionais ou com determinadas situações que provoquem algum estresse.

Diferente dos exames geralmente solicitados para dor lombar, como radiografia, tomografia e ressonância magnética, a termografia tem alta correlação entre os achados clínicos e os de imagem, mais de 90%. É um exame funcional complementar que auxilia o médico a entender a dor do seu paciente por meio de um mapeamento termoguiado da área de dor e da área inflamada, confirmar a hipótese diagnóstica, fazer um planejamento terapêutico e até mesmo avaliar a resposta ao tratamento. Existem muitos procedimentos novos no tratamento da dor lombar como a rizotomia por radiofreqüência e os bloqueios facetários e de gânglios simpáticos. A indicação e o sucesso destes procedimentos dependem de uma correta localização da origem da dor, e a termografia é um meio cada vez mais utilizado por estes especialistas.  Além de ser um exame totalmente seguro, sem radiação, sem contato, sem contraste e sem contra-indicação, isto é, pode ser realizado em gestantes, idosos e crianças.

REFERÊNCIAS

Dor: Princípios e Práticas. SBED, 2009.

Fonte: Mundo sem dor – http://bit.ly/13fC6kp

Tumores de mama e pés diabéticos podem apresentar detalhes na superfície cutânea como depressões e elevações patológicas que podem ser melhores avaliadas com a função 3D MSX®.

O diagnóstico médico por termografia infravermelha agora pode ser ainda mais preciso com a nova função 3D MSX® em tempo real. O equipamento de última geração é semelhante aos aparelhos termovisores, porém apresenta um processo de filtros exclusivo. A nova função MSX® acrescenta detalhes no espectro visível das imagens infravermelhas. Isto possibilita maior detalhe de imagem e profundidade, antes somente possível ver em fotografias, assim auxiliando a enxergar claramente onde estão problemas diretamente na imagem infravermelha pela combinação precisa.

Assim aumenta-se as chances de detecção precoce de tumores de mama, bem como, melhor avaliação do risco de ulcerações em pés diabéticos quando associado à avaliação clínica e demais exames complementares. O novo equipamento já está em funcionamento no Brasil e disponível em alguns centros médicos, como Hospital Sírio Libanês de São Paulo.

Breast tumors and diabetic foot can submit details on the skin surface as budge and edge that are pathological signs and can be best evaluated with 3D MSX® function.

The medical diagnosis by infrared thermography can now be even more precise with the new MSX® 3D function in real time. The equipment is similar to the latest generation thermocam devices, but has an unique filters process. The new MSX® function adds details in the visible spectrum of infrared images allowing for greater image detail and depth, previously only possible to see in visual pictures, so helping to see clearly directly where are the problems in the infrared image by accurate combining.

This increases the chances of early detection in breast cancer as well as better risk assessment in diabetic foot ulcers when combined with clinical evaluatiuon and other exams. The new equipment is already in operation in Brazil and available at some medical centers, such as Sírio Libanes Hospital in Sao Paulo.

AVISO IMPORTANTE:
O conteúdo deste site é de caráter educativo e não deve ser considerado consulta médica, provável diagnóstico ou tratamento recomendado. Todas as imagens com pacientes e terceiros têm sua autorização escrita.
Site educativo do Dr. Marcos Brioschi, médico, medicina diagnóstica. Termografia para diagnóstico da dor, risco de lesão esportiva, atividade metabólica, risco cardiovascular, avaliação metabólica da mama

© 2007-2017 Canal InfraRedMed – Dr. Marcos Brioschi. Todos os direitos reservados.